O site está indisponível

A nossa rede de distribuição não chega ao Internet Explorer.

Aceda com: Google Chrome, Microsoft Edge, Mozilla Firefox ou Safari.

confirmar

Produtores de Gás

A descarbonização das infraestruturas de gás natural

A descarbonização das infraestruturas de gás natural é um dos objetivos estratégicos da política energética da União Europeia (UE), a par com a promoção de formas de energia de origem renovável.

A Portgás assumiu a sua obrigação nesta matéria com compromissos no PDIRD GN 2018. Face à evolução, nos últimos dois anos, dos desígnios europeus e nacionais, houve um reforço estratégico para garantir resposta à política energética, nomeadamente para capacitar a infraestrutura de gás para as novas fontes renováveis de energia.

A utilização crescente de energia de fontes renováveis constitui uma parte importante do pacote de medidas necessárias para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa. A descarbonização do sistema energético é uma oportunidade para a UE, pois oferece à Europa a oportunidade de criação de emprego e riqueza para os cidadãos da comunidade, desde que sejam desenvolvidas condições para um mercado interno para o gás de origem renovável . Naturalmente surge um apelo intrínseco à implementação de um plano firme para dimensionamento de todas as opções de descarbonização, incluindo tecnologias de gás natural, renovável, neutro em carbono e com captura de carbono, essencial para cumprir com êxito os desígnios do pacote energético.

O papel das redes de gás e da Portgás

A injeção de biometano nas redes de distribuição será uma realidade nos próximos anos, uma vez que as barreiras tecnológicas estão ultrapassadas, nomeadamente no processo de purificação do biogás. O biometano é um projeto claro de economia circular, que aproveita os recursos endógenos, reduz a balança comercial energética do país, fixa as populações em meios menos urbanos, e é uma fonte renovável com previsibilidade, complementando assim outras fontes caracterizadas pela intermitência.

A substituição gradual do gás natural de origem fóssil por biometano é a materialização do caminho que permitirá caracterizar o gás como fonte de energia renovável e responder aos desafios da descarbonização da sociedade. Os ativos de distribuição capacitam o país na possibilidade de reduzir emissões de Gases com Efeito de Estufa ao capitalizar a captação das emissões de metano de indústria agropecuária (emissão direta de metano para a atmosfera sem qualquer processamento e um dos vetores do RNC2050) e a sua injeção na rede de distribuição.

Adicionalmente, as redes de gás natural permitem a veiculação de hidrogénio, sob determinadas condições, podendo esta fonte de energia assumir um papel mais relevante no curto prazo pelo forte introdução de potência instalada de fontes renováveis no parque eletroprodutor – fotovoltaico e eólico. Por esta via, devido à intermitência destas fontes, haverá sobreprodução - um dos meios será a produção de H2 através da hidrólise da água e posterior metanização ou injeção direta de hidrogénio nas redes de distribuição.

A Portgás, no âmbito da reflexão estratégica realizada para a estruturação e apresentação da proposta de PDIRDGN, considera que os ativos de distribuição desenvolvidos no âmbito da concessão são uma peça fundamental na transição energética para uma economia de baixo carbono: substituição de fontes mais poluentes e capacidade de utilização de gás de origem renovável, aliadas a uma infraestrutura resiliente (nomeadamente face a fenómenos climáticos extremos), segura, sustentável e custo-eficaz para o consumidor.

Pedidos de ligação à rede dos produtores de gás

No âmbito da revisão da lei de bases do setor (Decreto-Lei 62/2020 de 28 de agosto, que estabelece a organização e o funcionamento do Sistema Nacional de Gás e o respetivo regime jurídico e procede à transposição da Diretiva 2019/692), cumpre à Portgás a disponibilização dos recursos para operacionalização das metas de descarbonização fixadas pelo Estado Português, assegurando a neutralidade dos pedidos de ligação à rede dos produtores de gás, entidade recentemente criada no paradigma nacional, potenciando a descarbonização da economia. Os operadores de redes de distribuição , dentro das suas áreas de intervenção, são obrigados a proporcionar a ligação à sua rede das instalações produtoras de gás que o requisitem.

Se pretende ligar uma instalação produtora de gás de origem renovável à rede de distribuição da Portgás envie-nos o seu pedido para inovacao@portgas.pt, mencionando: o nome da entidade, localização geográfica da instalação, tipo de gás (de origem renovável ou de baixo teor de carbono), capacidade de injeção (m3/h) e volume anual esperado.